A Igreja é a coluna (mestra) e sustentáculo (preservadora) da verdade – 1º Tim 3,15

~~~~~~~~

É importante falar de Deus, das coisas de Deus, sem tirar os pés do mundo, pois estamos nele, embora que não sejamos dele. O Viver em Deus, fala de Deus, dos fatos da Igreja, do meio cristão católico. O Viver em Deus não é fechado em si mesmo, portanto faz também a apresentação de obras de outros sites católicos, o que, aqui, mais se evidencia, no intuito da divulgação e conhecimento dos mesmos. UM BLOG A SERVIÇO DA IGREJA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Sejam todos bem - vindos!

~~~~~~~~

Quando neste blog é falado, apresentado algo em defesa da Igreja, contra o protestantismo, é feito com um fundo de tristeza ao ver que existem "cristãos" que se levantam contra a única Igreja edificada pelo Senhor Jesus no mundo. Bom seria se isto não existisse, a grande divisão cristã. Mas os filhos da Igreja têm que defendê-la.

Saibam, irmãos(ãs), que o protestantismo, tendo que se sustentar, se manter, se justificar, terá que ser sempre contra a Igreja católica (do contrário não teria mais razão de sê-lo) ainda que seja pela farsa, forjar documentos, aumentar e destorcer fatos (os que são os mais difíceis para se comprovar o contrário pelos cientistas católicos, pois trata-se de algo real, mas modificado, alterado para proveito próprio.) E tentarão sempre atingir a Igreja na sua base: mentiras contra o primado de São Pedro, contra o Papa e sua autoridade, contra o Vaticano, contra a sua legitimidade, e outros tantos absurdos. São, graças a Deus, muitos sites católicos que derrubam (refutam) estas mentiras, provando o seu contrário, bastando portanto se fazer uma pesquisa séria, por exemplo, com o tema: cai a farsa protestante, refutando o protestantismo, etc. O Espírito Santo jamais abandona sua Igreja. Que saibamos, por este Espírito, amar aos protestantes que não participam destas ações malignas, e aos que se incumbem destas ações, os inimigos da Igreja, que saibamos, ainda que não consigamos amá-los o bastante, ao menos respeitá-los em sua situação crítica perante Jesus e desejar a eles a conversão e a Salvação de Nosso Senhor Jesus. "Se soubéssemos verdadeiramente o que é o inferno, não o desejaríamos ao pior inimigo".

~~~~~~~~

Notas Importantes

*O marcador “IDOLATRIA”, na seção TEMAS, abaixo, à esquerda, assim está exposto com a função de desmentir as acusações de idólatras aos católicos, outras vezes também denunciando que estes próprios acusadores cometem a idolatria ao dinheiro, entre outras.

*Os anúncios que aparecem neste blog podem porventura não serem compatíveis com a doutrina católica, por escaparem da filtragem do sistema. Aconselha-se a quem se incomodar com estes anúncios, atualizar a página do blog até que eles sejam modificados.

*Ao usar o telemóvel escolha a opção “visualizar versão para a web”, localizada abaixo da opção “página inicial” , para que sejam utilizados todos os recursos apresentados na página como vista no computador.

~~~~~~~~

Para uma melhor visualização, abra o zoom de sua tela em 90%, ou de acordo com o seu encaixe

Tradutor

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Bebê cuja vida foi decretada impossível está com três anos de idade




Aleteia

Jaxon, o Forte, surpreende o mundo com um desenvolvimento que a cultura do descarte não consegue explicar. Para Deus, impossível é nada.

O pequeno Jaxon Buell nasceu em Orlando, na Flórida, em 2014, com micro-hidranencefalia, uma forma extrema de malformação do crânio e do cérebro. A história dele chamou a atenção do planeta e, como de costume, não faltaram prognósticos médicos decretando que a sobrevivência dele era “impossível” e que a sua vida não passaria de alguns dias.

Pois bem: o menino cuja vida seria “impossível” completou 3 anos de idade no último 27 de agosto, mas a família deixou passarem algumas semanas antes de se manifestar com esta mensagem no Facebook:

Sabemos que passou um tempo longo, mas a privacidade pessoal e familiar tem sido muito importante para nós ultimamente. O Jaxon fez 3 anos no dia 27 de agosto, um verdadeiro marco que tinham nos dito que nunca iria acontecer. Obrigado a todos vocês pelas mensagens e por todo o apoio de cada um que entrou em contato conosco nesses dias. O Jaxon, com um pouquinho de sono, mas bem crescidinho, manda um alô!

WeAreJaxonStrong - Facebook (Fair Use)

Esta não é a primeira vez que a família conversa com as pessoas que acompanham a trajetória fantástica de Jaxon. Nem a mais veemente.

Pais acusados de “egoísmo” porque… foram contra o aborto do próprio filho!

Quando o guerreirinho completou o seu “impossível” primeiro aniversário, e, milagrosamente, já aprendia a andar e a falar (!), o seu pai, Brandon Buell, de 27 anos, fez um desabafo comovente nas redes sociais. Ele e a mulher, Brittany, de 31, tinham chegado a ser chamados de “egoístas” por permitirem que o filhinho viesse ao mundo!

Família Buell

Dizendo verdades que a cultura do descarte considera insultantes – justamente por serem verdade, Brandon afirmou:

“É chocante ver as opiniões sobre o nosso bebê, de pessoas que nunca o conheceram e que, mesmo assim, acham que sabem como ele pensa, como ele age, como ele se sente. Elas acham que boa parte das coisas que ele faz é ‘sem querer’ e que ele está sempre sofrendo… Elas dizem que somos pais egoístas por ter decidido não fazer o aborto”. 

“Como é que matá-lo imediatamente poderia ser a melhor a alternativa, se nenhum médico nos deu embasamento algum para isso? Nós só quisemos dar uma chance ao nosso bebê, em vez de ficarmos depois nos perguntando ‘e se?’”.

E foi enfático:

“Então, sim, de forma ‘egoísta’ nós o amamos e não queremos perdê-lo! O mais importante de tudo é que Jaxon continua aqui conosco, continua aprendendo, se desenvolvendo, progredindo. Ele sorri para nós, sempre acorda feliz de manhã e olha para nós dois, com carinha de ‘animado’ para começar o novo dia!”.

Falando sobre o impacto de Jaxon no mundo, seu pai agregou:

“O Jax já tocou mais vidas durante um ano do que muitos de nós vão tocar durante a vida toda”.

Família Buell

Confira no artigo abaixo toda a mensagem de Brandon e o soco que ele deu na cara da cultura do descarte:

Título original: Bebê “impossível” manda uma banana à cultura do descarte e celebra 3 anos!


Site: Aleteia
Editado por Henrique Guilhon

terça-feira, 21 de novembro de 2017

O mundo precisa de pessoas melhores, capazes de levar a Boa Nova a toda a criatura sem esperar nada em troca



Karoliny Maria Sales Rodrigues

“O Senhor quer que deixemos essa cultura individualista de lado, porque Ele nos quer melhores, nos quer diferentes”

Podemos perceber na nossa sociedade uma enorme tendência a relativizar tudo. A situação se agrava quando vemos as coisas de Deus e da Igreja de Cristo sendo vividas de uma maneira qualquer. A maioria de nós se preocupa somente com a própria vida, com suas escolhas e conquistas, mas se esquece que o Senhor nos chama a sermos irmãos, missionários e pescadores de homens. Somos o corpo da Igreja, mas o que parece é que não nos sentimos parte dela. Temos dificuldade de entender e aceitar seus ritos e dogmas, sua doutrina. E, a cada dia, mais nos afastamos dela. Esse distanciamento significa afastar-se também de Jesus, dos Seus ensinamentos e do Seu convite à santidade.

As coisas do mundo são mais fáceis de serem vividas e entendidas; além do mais, estamos vivendo uma época em que fazer sacrifícios não faz sentido, ainda mais se estes forem em favor do irmão. Jesus nos chama a amar o próximo, mas acredito que estamos em uma situação que, muitas vezes, não conseguimos nem amar nem a nós mesmos.

Tive a graça de perceber que, durante muitos anos, estive mergulhada nessa cultura relativista, preocupada com minha vida, minhas vontades e escolhas. O que pude ver é que o Senhor quer que deixemos essa cultura individualista de lado, porque Ele nos quer melhores, nos quer diferentes. Fomos criados à imagem e semelhança de Deus para sermos, de fato, assim. E Deus é o quê? Ele é amor.

Precisamos parar de achar que ser cristão católico é somente ir à Missa e assumir a missão de filhos de Deus. O primeiro passo para isso é colocarmos o Altíssimo como primeiro plano, deixar que Ele seja o Senhor da nossa vida. A partir dessa atitude, desse primeiro passo, muitas coisas mudam. São mudanças tão significativas que passamos a ter novos hábitos, novos amigos, gostos e novas percepções. Talvez, isso nos assuste, desperte em nós o medo da incompreensão, mas quando nos deixamos conduzir pelo Evangelho, pelos ensinamentos de Jesus e, consequentemente, pelo próprio Deus, nos tornamos pessoas novas. E essa nova pessoa vai passar por dificuldades, porque esse novo caminho é diferente do caminho de todos.

“O mundo precisa de pessoas melhores, capazes de levar a Boa Nova a toda a criatura sem esperar nada em troca”

Ao longo da caminhada, perceberemos que o caminho correto é Jesus. Ele é o caminho, a verdade e a vida. Entendendo isso, somos capazes de louvar ao Senhor e Lhe agradecer por todos os momentos da nossa vida, sejam alegres ou tristes, porque temos a certeza de que Deus quer o melhor para nós. E aquilo que não somos capazes de entender em determinado momento vai fazer todo sentido se perseverarmos no caminho correto.

O que precisamos é abrir o coração para o agir de Deus, deixar que o Espírito Santo nos conduza e nos ajude a caminhar com Cristo, para que um dia sejamos capazes de “renunciar a nós mesmos, pegar a cruz e seguir Jesus”. O mundo precisa de pessoas melhores, capazes de levar a Boa Nova a toda a criatura sem esperar nada em troca. Procurar ouvir a voz de Deus nesse mundo com tantos ruídos pode parecer impossível, mas com boa vontade, coragem e algumas renúncias estaremos aqui na terra trilhando o caminho para a eternidade, onde poderemos viver na Glória com nossa Mãe Santíssima e todos os anjos.

Esse Deus que se fez homem é digno de louvor, e tudo o que fizermos para ajudar o irmão, para sermos santos, é pouco para agradecer o amor que recebemos d’Ele. Peçamos sempre para que o Espírito Santo nos capacite e nos ensine a seguir pelos caminhos do Senhor, e que Nossa Senhora nos auxilie com a sua providência e nos ensine a ser obedientes como ela foi. Sem oração somos incapazes de ouvir Deus e fazer a Sua vontade. Estamos neste mundo, mas o nosso lugar é o céu; então, temos de cuidar da nossa vida e pensar naquilo que nos aproxima do Pai e que nos dá a salvação.

Título Original: ROMPENDO COM O INDIVIDUALISMO


Site: Destrave
Editado por Henrique Guilhon

domingo, 19 de novembro de 2017

O sacramento da confissão e o seu valor







O sacramento da confissão ou penitência é oferecido pelo sacerdote. Este, perdoa os pecados da pessoa arrependida, que procura a confissão, em nome de Deus, e não dele mesmo. Ao final da confissão o sacerdote dirá: "Pelo poder que me confere a Santa Igreja, eu te absorvo de todos os teus pecados, EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO." Jesus disse aos apóstolos, iniciantes da Igreja: “Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados, lhe serão perdoados; aqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos” (Jo 20,22-23).
Henrique Guilhon


Luzia Santiago

No sacramento da penitência, encontra-se a paz

Quem se recorda das vezes em que, ao procurar o sacramento da penitência, após confessar-se, ouviu esta sentença: “Teus pecados estão perdoados!”? Em situações importantes da minha vida, buscando com fé um padre para me confessar, experimentei o Senhor falar comigo como falou àquela mulher: “E Jesus disse à mulher: Teus pecados estão perdoados!”.

Que paz, meu Deus, sente o pecador arrependido!

“Então, os convidados começaram a pensar: ‘Quem é este que até perdoa pecados?’ Mas Jesus disse à mulher: ‘Tua fé te salvou. Vai em paz!’ (Lc 7,47-50)

É tão grande o efeito do perdão de Deus no coração do penitente, que tem a força de transformação de uma vida inteira. Quem busca, frequentemente, em Cristo, o perdão de seus pecados, não só recebe uma vida nova, mas ganha força divina para vencer o pecado.

Jesus mostra esse poder pelo amor e a misericórdia alcançada: “os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados, porque ela mostrou muito amor. Aquele a quem se perdoa pouco mostra pouco amor”(Lc 7,47).

Jesus, eu confio em Vós!

Luzia Santiago
Cofundadora da Comunidade Canção Nova

Título Original: O valor do sacramento da confissão

Site: Luzia Santiago
Editado por Henrique Guilhon

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Como retomar a vida de oração?



Acampamento no Combate da Oração




Padre Bruno Costa
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com


Padre Bruno Costa

A perseverança é fundamental na vida de oração de todo cristão


Para uma vida de oração, a administração é fundamental, e a administração, no Reino dos Céus, é diferente do plano terreno. 

Temos de ter um pouco mais de consciência e cada um deve fazer a sua parte, pois sabemos quais são nossas necessidades pessoais de mudanças. Precisamos ter a certeza de que existe poder na oração feita com o coração. 

O meu limite não é o seu, assim como o seu limite não é o mesmo que o meu. Entretanto, temos uma meta única: o Céu.

A vida eterna é a meta do cristão

O nosso objetivo é o Céu, por isso, como intercessores e combatentes, não podemos esmorecer. Nosso foco é Jesus e nossa meta é o Céu, mas, para alcançarmos a meta, a luta é diária. A batalha final sempre é mais exigente. Os tempos que estamos vivendo estão exigindo mais de nós.

A necessidade de uma vida nova

O verdadeiro combatente não pode “olhar para trás” e desistir. A meta do demônio é fazer com que nos afastemos de Deus, colocando incertezas em nosso coração e esfriando nossa vida de oração.

Precisamos nos aproximar, cada vez mais, de Deus e administrar nossa vida de oração com constância e consciência. O Senhor nos pede atitude, perseverança, fidelidade e desejo de vida eterna.

Uma vida de oração em Deus

A palavra que mais precisamos trabalhar, na nossa vida de oração, é a perseverança, pois ela é fundamental na vida de um combatente!

Não coloquemos metas grandiosas, comecemos aos poucos. Se formos fiéis no pouco, Deus nos confiará mais. Nós travamos, diariamente, uma luta entre o bem e o mal, e é por meio da oração que venceremos essa batalha.

Vamos orar para que as muralhas do medo, da fofoca, inveja e outros pecados sejam derrubadas

Leia mais:





Site: Eventos Canção Nova
Editado por Henrique Guilhon